Ola visitante, Clique aqui para conectar ao site

 Home   |   Blog PHD   |   Charges   |   Colunistas   |   Notícias   

ATENÇÃO COM SUA SENHA
Caso você tenha dificuldade com sua senha, peça uma NOVA. Se não receber uma nova, nos avise.
Agência Minas Esportes



Direto da Embaixada Azul
Pablo escreve semanalmente às quartas-feiras

19/09/2007 | Pablo de Carvalho
Salvem o show

A mentalidade absurda e intolerante dos boleiros criou em parte da imprensa motivos para um linchamento moral do agredido e não do agressor.

Para quem não estava no planeta Terra nessa última semana, o Cruzeiro ganhava o clássico local por 4 a 3 e Kerlon realizou a jogada pela qual tornou-se conhecido. Logo após levar a bola à cabeça, o lateral do time adversário deu “no meio” do garoto. Após a agressão física, seguiram agressões verbais, cusparadas e uma grande discussão nas mesas redondas, rodas de bate-papo e blogs de todo o país.

A truculência do jogador alvinegro lançou luz sobre a chamada “ética” do futebol. Essa mentalidade absurda e intolerante dos boleiros criou em parte da imprensa motivos para um linchamento moral do agredido e não do agressor. Esse núcleo quer restringir o direito dos torcedores à alegria. Aparentemente, depois da linhagem de técnicos que impôs ao futebol brasileiro, e porque não dizer mundial, o futebol chato e modorrento da retranca pela retranca (não confundir retranca com boa marcação), aparece uma nova turma querendo impor o fim da irreverência, o fim do drible, o fim da firula no futebol. O cardápio de argumentos é variado e insensato. Há quem diga que a culpa é do Kerlon porque ele fez isso só depois de o time estar ganhando. Outros, dizem que Kerlon queria humilhar o time adversário. Posso pecar pela falta de respeito, mas tudo isso é uma imensa bobagem.

Kerlon despontou no cenário nacional jogando o sulamericano pela seleção sub-17. Nessa ocasião, foi um dos melhores do torneio e apareceu em programas de TV do mundo inteiro por ter inovado o futebol com a jogada da foca. Mesmo sem ter sido agredido, ele já justificava (como se fosse necessário) que não fazia isso para menosprezar o adversário, que esse era apenas um recurso técnico dentro da regra do futebol para se sobressair. Ainda em 2005, quando começou a jogar profissionalmente pelo Cruzeiro, ele fez a jogada contra o Santos e posteriormente contra o Botafogo. Nesse jogo, o árbitro era o nefasto Edílson Pereira de Carvalho que deixou o inconseqüente Jonílson quebrar o jogador Cruzeirense. Na jogada, o árbitro sequer assinalou a falta.

De lá para cá, tentou voltar aos gramados e depois de seguidas contusões não conseguiu convencer a ansiosa torcida. A desconfiança sobre o foquinha era grande. Muitos achavam que era atleta de uma jogada só. A jovem revelação tornou-se alvo quando rumores sobre sua vida extra-campo foram veiculados. Apesar de ainda não ter uma seqüência de jogos e boas atuações, mostrou no jogo contra o maior rival local disposição e presença de espírito impressionante. O lance da foca o colocou novamente na mídia nacional.

Por sorte, desde o final do jogo de domingo, a exposição do Cruzeiro tem sido muito grande. Todos os programas de esporte falam sobre o jogador. A mídia nacional, talvez cansada de explorar o excelente desempenho da defesa do líder do campeonato, não fala de outro assunto que não seja a aparente oposição entre a alegria no futebol versus a ética do esporte. Ainda bem que há um contingente numeroso de jornalistas defendendo o garoto e sua jogada. Os argumentos são óbvios, a jogada não é ilegal, visa o ataque e o espetáculo. Mesmo que seja uma provocação, cabe ao profissional não ser envolvido pela provocação. Já pensou se a cada caneta ou chapeuzinho houvesse uma confusão como a de domingo? Certamente o jogo seria muito pior.

Personagem da Semana: Guilherme
Alguém tem dúvida da genialidade do garoto? Depois que entrou em campo, o jogo se transformou. Dois gols e inúmeros passes. Procurarei evitar colocá-lo como personagem da semana. Já está virando sacanagem. Ele é disparado o personagem do ano do Cruzeiro.

Curtas
- Galo vira para tomar de quatro!
- Coelho chama Kerlon de "Mother Foca"...
- Coelho Agride Foca e é Expulso!
- Dorival orienta Kerlon a entrar focado nos jogos.
- No Mineirão lotado, foquinha equilibrista dá uma de mágico e some com o Coelho...
- Por que o Kerlon não é mágico? Mágico tira coelho da cartola, Kerlon tira de campo;
- Obrigado ao pessoal da lista-cruzeiro e do blog pelas anedotas
- Fabio está exagerando. Todos sabem que escolher o canto não é a melhor forma de defender penaltis. Agora, pular bem antes do jogador tocar na bola é completamente ineficiente. Se eu fosse treinador de goleiros, colocaria como meta aparecer na foto de um penalti até o final do ano.


Pablo de Carvalho, Embaixador Azul.
pablo@cruzeiro.org

Leia também as colunas anteriores Direto da Embaixada Azul

As opiniões e declarações aqui expressas são de inteira responsabilidade do autor. O Site Cruzeiro.Org não responde por nenhuma opinião assinada.

Comentários:  Clique aqui e faça seu comentário sobre a coluna

 wilsonflavio | China Azul | 19-09-07 09h21min
Pablo, o mundo caminha pra chatice a passos largos. O bom mesmo seria se a provocação também fosse tolerada. Lembro da ética de minha rua em que só não valia xingar a mãe. Nas peladas, um chapéu era aperitivo pra outro. E se o humilhado estivesse com a bola, era bom não ficar perto pra não ser humilhado também. Na minha concepção, até o lance do Edílson deveria ser tolerado. Desrespeito é outra coisa. No jogo, deveríamos ser crianças a brincar. Aí vale tirar sarro, aliás, deve.
 Olecram | Poços de Caldas | 19-09-07 09h50min
Pablo, como comentei no blog do Jorge Santana, Kerlon é um remanescente do futebol-arte, o mesmo praticado por Garrincha, Pelé, Joãozinho, Eduardo "rabo-de-vaca", hj quase extinto ante a prevalência do futebol de resultado (vide Bambis). Daí a celeuma provocada pela jogada da foca e a expulsão do Coelho! Há tempos previ a possibilidade de Kerlon sair do campo direto para o Pronto-Socorro, se fizesse sua jogada característica sobre qualquer desses brucutus q hj prevalecem no futebol de resultado.
 Olecram | Poços de Caldas | 19-09-07 09h55min
Diante disso, a polêmica criada pelo Foquinha é muito mais sobre o futebol q queremos, ou seja, futebol-arte x futebol de resultado, q sobre a ética no futebol, que essa, meu amigo, há tempos não existe mais! Basta ver a predominância dos "caixa-d´àgua" da vida, dos Ricardo Teixeira, dos intermediários, das convocações absurdas de alguns jogadores para a Seleção Brasileira, da crise no Curintias, da manipulação de resultados, dos árbitros desonestos...
 pjraposao | Troy-Brasília | 19-09-07 12h43min
Wilson,
Concordo com você. Na época do lance do Edilson, tentaram justificar a agressão de uma horda de palmeirenses por causa da rivalidade. Oras, se o sujeito quer fazer aquilo, que alguém não deixe ele fazer. Agora, o time se abate, deixa o cara livre e ele tem que ser objetivo? É a ditadura da chatice.
Sds,
Pablo
 pjraposao | Troy-Brasília | 19-09-07 12h47min
Olecram,
Quando falei sobre a ética no futebol, quis dizer dentro das quatro linhas do campo. A outra que você se referiu, se existiu, nunca vi.
Concordo com você quando diz que essa celeuma coloca luz sobre o futebol que queremos ter. Mais do que isso, sobre o que esperamos dos atletas. A falta do Coelho foi no sentido de punir o Kerlon pela jogada e não de parar a jogada para evitar o gol.
Cabe ao STJD dizer o que a corte quer para o futebol brasileiro.....
 pjraposao | Troy-Brasília | 19-09-07 12h50min
a criatividade e a alegria devem ser combatidas ou estimuladas?
Nesse sentido, vou contra os diversos jornalistas que acham que, apesar de ter sido um lance cretino, não é possível crucificar o Coelho e impedí-lo de jogar futebol por um longo período. Acredito que a punição deva ser pedagógica. É obrigação do STJD enviar uma mensagem para o mundo do futebol de que agressões não serão toleradas.
Nos resta esperar que os homens de toga cumpram suas obrigações.
Sds,
Pablo
 Rogerio DF | Brasília e Entorno | 19-09-07 12h56min
Nobre Pablo, parabéns por mais uma belíssima coluna e permita-Me fazer algumas exposições abaixo: Desde já, abraços cordiais e saudações celestes!
 Rogerio DF | Brasília e Entorno | 19-09-07 12h56min
O ainda garoto Kérlon já consolidou sua história no futebol, pois com tanta polêmica a respeito de sua espetacular criação, a jogada será eternizada como o drible da foca, tal qual outros grandes como: Leônidas da Silva (Bicicleta), Didí (Fôlha sêca), Rivelino (Rabo da vaca), Nelinho, com a trivelada (Chute forte e de três dedos) Dadá Maravilha, com o cabeceio (Paradinha no ar ou beija-flôr) Sócrates (Calcanhar), Robinho (Pedalada), no vôlei o Bernard, com a saque jornada e o Tande com o viagem!
 Rogerio DF | Brasília e Entorno | 19-09-07 12h57min
O STJD, já está convencido de que a atitude tomada pelo Coelho de parar o Kérlon, foi sim através da agressão física intencionada e não falta grave ou entrada violenta, como relatado na súmula pelo árbitro da partida! Então, fica caracterizado que o jogador não teve nenhuma intenção de roubar a bola e sim, de atingir e lesionar violentamente, o adversário! Sendo assim, o delito em sí aumenta a punição do agressor, por prática anti-desportiva, por que o mesmo agiu de forma acintosa ou proposital!
 pjraposao | Troy-Brasília | 19-09-07 13h43min
Rogério,
Obrigado por prestigiar a coluna.
Sem dúvidas o Kerlon já escreveu seu nome na história do esporte. Resta a ele mostrar que seu leque de opções inclui mais do que apenas a jogada da foca. Quando o Kerlon estava mal, um colega meu disse que ele deveria ser orientado a não fazer a jogada da foca para evitar ficar estigmatizado como um artista de circo e não como um jogador de futebol. Agora que aos poucos recupera a sua forma, é tolhido por companheiros de profissão.
 pjraposao | Troy-Brasília | 19-09-07 13h45min
Hoje, o Luiz Alberto do Fluminado disse que se fosse ele no lugar do Coelho, arregaçaria o Kerlon.
Qual será a posição da cariocada do STJD?
Até agora, o único que se manifestou foi o procurador. Esperemos que ele saia vencedor no julgamento.
Sds,
Pablo
 aladim | Não definido | 19-09-07 19h54min
Rogério - DF, pelo que sei, o criador do drible "rabo de vaca" foi o Eduardo (quando ainda jogava no nosso Cruzeiro). Eu mesmo cansei de vê-lo fazer essa jogada. Nunca ouvi dizer que tenha sido o Rivelino. Será que estou enganado?
 Rogerio DF | Brasília e Entorno | 19-09-07 20h22min
Aladim e demais perdoem-ME pelo equívoco, é porque o Rivelino também o fazia e muito bem!
 Ricardo Faria | Uberlândia | 19-09-07 20h37min
Se um drible como o do Kerlon é um desrespeito ao profissional que veste a camisa do time adversário, o que dizer daquelas "enterradas" e de outras manobras espetaculares que a TV mostra do basquete dos Estados Unidos? Acho que essa turma do "futebol-resultado" (Parreira, Murici, Abelão etc.) está fazendo escola e boa parte da imprensa parece que esqueceu-se da beleza e da magia do "futebol-arte". Quando aparece alguém para fazer um carinho na maltrada bolinha, é falta de ética. (cont.)
 Ricardo Faria | Uberlândia | 19-09-07 20h41min
Para essa turma, ética é dar no meio da canela do adversário, é parar uma jogada com uma cotovelada, é dar um cusparada no rosto do adversário caído, é pedir para o seu time descer o sarrafo no adversário (Joel), ética é ajeitar resultados, ética é escalar árbitros incompetentes, ética é árbitro comemorar resultado de jogo em pizzaria etc. etc. Sendo assim, eu prefiro abandonar a ética e vibrar com o drible da foca e com aquela caneta que o Guilherme deu no beque do GAYlo.
 aladim | Não definido | 19-09-07 20h52min
Valeu, ROGÉRIO-DF. Um abraço.
 pjraposao | Troy-Brasília | 19-09-07 23h07min
Ricardo,
Você tem toda razão. Segue um link com algumas jogadas do Kerlon:
http://br.youtube.com/watch?v=y6Yj7GoXPZw&mode=related&search
Será que ele é mesmo só uma foca?
Sds,
Pablo
 moisescoelho | Brasília | 20-09-07 12h01min
vou começar a encher seu saco aqui, pablo. talvez no dia em que o kerlon for menos visto como um firuleiro, essas discussões não se alonguem tanto. considerando os três gols que ele errou no final do jogo, errando chutes fáceis e recusando-se a passar para jogadores mais bem posicionados, só posso esperar que esse dia esteja mais próximo do que parece estar.
 pjraposao | Troy-Brasília | 20-09-07 21h20min
Moises,
A relevância e a qualidade do Kerlon não estão relacionadas com a ignorância da imprensa e dos jogadores que defendem a agressão do Coelho.
De qualquer forma, você tem razão quando diz que falta objetividade ao futebol dele.
Sds,
Pablo
 pjraposao | Troy-Brasília | 21-09-07 08h07min
Oseias,
Compartilho do seu pensamento.O Kerlon,com seu drible da foca,já está na história do futebol.Sem dúvidas,ele já é mais conhecido no exterior do que a maioria dos jogadores será.O Coelho e o Luis Alberto serão sempre jogadores medianos que jogam mais com o nome conseguido graças à bajulação da mídia do que com técnica.
Porém,o Kerlon precisa(aos poucos tem feito isso)ser mais produtivo.O problema hoje não é técnico, é ansiedade quando está perto de fazer um gol.
Sds,
Pablo
 moisescoelho | Brasília | 21-09-07 10h23min
discordo, pablo. se o kerlon fosse conhecido pela sua objetividade e importância para o time, aposto que muito menos gente acharia que o coelho tava certo. no entanto, esses jogadores e jornalistas relacionam o jogador apenas ao drible da foca - e com toda a razão.
 Rogerio DF | Brasília e Entorno | 21-09-07 11h09min
Caro Moisés, creio que com com relação ao assunto Kérlon e o drible da foquinha, voce sempre vai discordar pois o nobre colega, assina Coelho!
 pjraposao | Troy-Brasília | 21-09-07 15h41min
Moises,
Sendo o Kerlon objetivo, ou não, ele continuaria a levar porrada.
Talvez, mais gente estaria o defendendo mas o efeito prático seria o mesmo.
sds,
Pablo
 pjraposao | Troy-Brasília | 21-09-07 15h43min
Rogério,
O Moisés é CB (sangue bom). Apesar de aparecer como indefinido, mora aqui em Brasília e está sempre na Embaixada Azul.
Você assisti aos jogos por lá?
Sds,
Pablo
 Rogerio DF | Brasília e Entorno | 21-09-07 18h15min
Nobre Pablo, concordo que o Nobre Moisés talvez seja sangue bom sim e claro, tem todo o direito de discordar disso ou daquilo outro, por essas e outras diferenças é que o nosso espaço é o mais democrático do mundo! Quanto à nossa Embaixada Azul, muito raramente compareço e talves irei no próximo domingo, pois estou devendo presença e até uns puxões de orelha aos Embaixadores, Geraldo Araújo e Evandro!
 PAPA TÍTULOS | BELO HORIZONTE | 26-09-07 10h22min
SOBRE A JOGADA DO KERLON, TENHO A DIZER QUE O CRUZEIRO, SEMPRE FOI CONHECIDO INTERNACIONALMENTE PELAS SUAS CONQUISTAS, TAIS COMO LIBERTADORES, BRASILEIRO, COPA DO BRASIL, E PELA REVELAÇÃO DE CRAQUES, COMO TOSTÃO, DIRCEU LOPES, RONALDO DIDA E OUTROS, ENTRETANTO ESSA JOGADA, FEZ O MUNDO CONHECER O TIME DO GALO, QUE JAMAIS TEVE ESPAÇO NA MÍDIA INTERNACIONAL. ENTRARAM PELA PORTA DOS FUNDOS, COMO SEMPRE. O MUNDO INTEIRO VIU O CHAMADO COICEBOL, COMO BEM DITO PELO PROFESSOR PASQUALE. SALVE ZEIRO.
 Lista/Chat Cruzeiro 

Assinar Lista-Cruzeiro

 Publicidade 

 Notícias   
18/10 - 06h11 [0 coment.]
Wagner Pires confirma contratação de Djian para diretoria de futebol 

17/10 - 20h06 [1 coment.]
Cruzeirenses pagarão R$70 para verem a partida no Couto Pereira 

17/10 - 19h00 [1 coment.]
Zagueiro Arthur estende seu vínculo com o Cruzeiro até mar/2021 

17/10 - 18h41 [1 coment.]
Campeonato Brasileiro Sub-23 (Aspirantes) com dez clubes 

17/10 - 17h54 [2 coment.]
Fábio Brostel assume o comando da categoria sub-14 do Cruzeiro 

16/10 - 18h23 [1 coment.]
Finais de conferência do Brasileiro de Futebol Americano definidas 

16/10 - 10h55 [0 coment.]
Atletismo do Cruzeiro é destaque nas provas do final de semana 

16/10 - 08h55 [1 coment.]
Base tropeça na reta final dos estaduais de cada categoria 

>> Mais noticias

Cruzeiro.Org© 1999-2017 - Site Oficial da Torcida - Contatos para Webmaster