Ola visitante, Clique aqui para conectar ao site

 Home   |   Blog PHD   |   Charges   |   Colunistas   |   Notícias   

*** Cruzeiro.Org® - Desde 1999 - Site Oficial da Torcida - 20 ANOS ***

 Atualizado em 17-10-19 00h26min  |  Fonte: Superesportes/UAI |  Qtd Leituras: 1084
Para promotor, responsabilidade pelo tumulto é do Villa Nova

O Villa Nova poderá pagar caro pelos lamentáveis episódios de violência ocorridos na partida contra o Cruzeiro, disputada no último domingo, no estádio Castor Cifuentes, em Nova Lima. Segundo o promotor de justiça de defesa do consumidor, José Antônio Baeta, o Leão do Bomfim é o principal responsável pela confusão envolvendo a Polícia Militar e os torcedores de Cruzeiro e Villa.

O representante do Ministério Público explicou que a organização do esquema de segurança para uma partida de futebol é de responsabilidade do clube mandante, no caso o Villa Nova. “É lamentável, porque achávamos que esse tipo de situação já estava sendo controlada. Sem a menor dúvida, houve uma falha no esquema de segurança. Agora, o responsável pelo esquema se segurança é a entidade de prática desportiva, ou seja quem tem o mando do jogo. No caso, o responsável pela segurança é o Villa Nova e o presidente do Villa Nova”, afirmou José Antônio Baeta, em entrevista à Rádio Itatiaia.

Segundo o promotor, um inquérito será instaurado para analisar os episódios ocorridos no Estádio Castor Cifuentes. “Vamos entrar em contato com o colega de Nova Lima para verificar como será feito o procedimento. A partir daí será instaurado um inquérito civil para apurarmos se houve ou não falha na segurança. Mas já posso adiantar que houveram falhas”, comentou Baeta, que falou também sobre a atuação da Polícia Militar no episódio. “Se houve algum excesso por parte da polícia, isso será apurado nos canais competentes porque existe a corregedoria da Polícia Militar. Ela vai analisar se houve ou não um excesso diante de uma situação de conflito. Agora, a responsabilidade pelo plano de segurança é do Villa Nova”, enfatizou o promotor.

Presidente do Villa se defende

Já o presidente do Villa Nova, João Bosco, atribuiu à Polícia Militar toda a responsabilidade pelas lamentáveis cenas de violência. “Respeito o promotor, mas o presidente do Villa sabe de suas obrigações e responsabilidades. O Villa Nova paga uma taxa para a Polícia Militar ir ao estádio, e quando isso ocorre o comando do evento passa a ser da Polícia. No sábado, fizemos o pagamento de praxe e a responsabilidade de conduzir o espetáculo ficou a cargo da Polícia Militar”, defendeu-se o dirigente. “Em momento algum houve confronto entre torcedores do Villa e do Cruzeiro. Além disso o árbitro conduziu a partida da melhor forma possível, então a segurança no estádio existiu”, completou.


Cruzeiro.Org - 25 anos

Comentários:  Clique aqui e deixe o seu comentário

Não há comentários para esta notícia.

 Twitter 

 Notícias   rss
14/10 - 21h21 [15 coment.]
Cruzeiro fica no ´quase` e VAR decide resultado mais uma vez 

11/10 - 10h01 [1 coment.]
Crise: Zezé Perrella deve afastar-se da presidência do Conselho 

10/10 - 21h46 [1 coment.]
Crise: Gilvan comemora saída de Itair e pede mais afastamentos 

10/10 - 20h11 [1 coment.]
Crise: Zezé Perrella assume vice-presidência de futebol do Cruzeiro 

10/10 - 20h00 [1 coment.]
Crise: Zezé Perrella anuncia cancelamento de reunião de Conselho 

10/10 - 18h58 [1 coment.]
Crise: Nota Oficial - Mudanças no futebol e novas eleições 

10/10 - 18h18 [1 coment.]
Crise: Itair Machado deixa vice-presidência de futebol do Cruzeiro 

10/10 - 13h06 [1 coment.]
Rodriguinho passará por nova cirurgia e não deve mais jogar neste an 

>> Mais noticias
 Publicidade 


Cruzeiro.Org® Desde 1999 - Site Oficial da Torcida - 20 ANOS - Contatos para Webmaster