Ola visitante, Clique aqui para conectar ao site

 Home   |   Blog PHD   |   Charges   |   Colunistas   |   Notícias   

*** ATENÇÃO - Atualize seus dados e concorra a ingressos para jogos na Toca III ***

 Atualizado em 16-10-18 20h25min  |  Fonte: Cruzeiro.Org (*) |  Qtd Leituras: 314
Cruzeiro vence e conquista vantagem do empate na finalíssima


Se há uma semana a torcida do Cruzeiro deixava o Mineirão triste em função do empate por 1 a 1 com o Boca Juniors, que eliminou o time da Copa Libertadores, a noite desta quarta-feira terminou em festa. Diante de mais de 53 mil torcedores, o meia Thiago Neves fez justiça à fama de sempre brilhar em decisões e chamou a responsabilidade no confronto de ida da decisão da Copa do Brasil, contra o Corinthians. Ele marcou o gol da vitória cruzeirense, aos 45min do primeiro tempo, ao cabecear a bola cruzada pelo lateral-esquerdo Egídio. Também foi responsável por um chute na trave, aos 34min da etapa inicial, e de assistências precisas para Henrique e Dedé quase balançarem a rede em finalizações de cabeça.

A grande atuação de Thiago Neves teve todo um sistema por trás. Enquanto o incansável Rafinha corria pelo lado esquerdo, dando trabalho à marcação de Fagner, os volantes Henrique e Ariel Cabral – surpresa de última hora de Mano – contabilizavam inúmeras intervenções no meio-campo, dando o menor espaço possível aos paulistas. Prova disso é que o goleiro Fábio não fez uma defesa sequer em 90 minutos. Cássio, por sua vez, trabalhou bem tanto na primeira quanto na segunda parte.

Na próxima quarta-feira, às 21h45, na Arena Corinthians, Raposa e Timão escrevem o segundo capítulo da final da Copa do Brasil. Ao Cruzeiro, um simples empate basta para alcançar o sexto troféu e se tornar o maior vencedor da história da Copa do Brasil. Pelo quarto título, o Corinthians precisa ganhar por dois gols de diferença. Vitória alvinegra por um tento de vantagem levará a disputa para os pênaltis. Quem conquistar a taça faturará R$ 50 milhões, além dos 11,9 milhões acumulados pelas classificações nas três fases anteriores (oitavas de final, quartas de final e semifinal), e, claro, garantirá presença na etapa de grupos da Copa Libertadores de 2019.


O JOGO

Mais do que apagar o amargo sabor da eliminação para o Boca Juniors nas quartas de final da Copa Libertadores, o Cruzeiro queria fazer um bom resultado dentro de casa para sair à frente do Corinthians na decisão da Copa do Brasil. Ao divulgar a escalação, o técnico Mano Menezes promoveu uma surpresa: o argentino Ariel Cabral no lugar de Lucas Silva. Além dessa mudança, o meia Rafinha entrou na vaga de Arrascaeta, convocado para representar a Seleção do Uruguai nos amistosos contra Coreia do Sul (12/10) e Japão (16/10).

A torcida celeste pode até ter ficado temerosa pela ausência do camisa 10, mas assim que a bola rolou, a confiança no triunfo foi retomada. Tudo porque o meia Thiago Neves, outrora criticado em função da temporada oscilante em 2018, mostrou o bom futebol que o fez ganhar rótulo de ‘cara das decisões’. Desde os primeiros minutos, ele procurou participar da construção de ataques, servindo de referência para os laterais Egídio e Edilson e os ‘pontas’ Robinho e Rafinha. Aos 18min, Thiago carregou a bola na intermediária e chutou rasteiro, exigindo rebote de Cássio. Na sequência do lance, cabeceou por cima após cruzamento de Edilson.

Enquanto Thiago Neves tinha liberdade para pensar, virar a bola e até mesmo prendê-la, o Corinthians encontrava dificuldades diante do bom posicionamento da marcação cruzeirense. Grande parte das tentativas de avanço do Timão em jogadas pelo meio foi desarmada pelos volantes Henrique e Ariel Cabral. Se a alternativa era recorrer às beiradas, com Ángel Romero e Clayson, lá estavam Egídio e Edilson para o combate. Num beco praticamente sem saída, o Corinthians, em determinados momentos, procurou alongar o passe. Mas aí apareciam Dedé e Leo, sem cerimônias, para afastar o perigo com chutões e fortes cabeceios.

Se o Corinthians não conseguia criar, o Cruzeiro voltou a ir para cima. Aos 34min, Thiago Neves experimentou de pé direito, de fora da área, e acertou a trave de Cássio. Aos 39min, o goleiro corintiano errou o passe na saída de bola para Leo Santos, que acabou obrigado a cometer falta em Rafinha. Na cobrança de Thiago Neves, Henrique cabeceou à queima-roupa e Cássio fez ótima defesa.

O Cruzeiro continuou com a posse de bola no campo ofensivo. Quando o primeiro tempo entrou para os acréscimos, o árbitro Anderson Daronco adicionou seis minutos. Tempo suficiente para, enfim, arrancar o grito de gol da multidão vestida de azul. Aos 45min, Thiago Neves acertou boa inversão de bola para Egídio, que chamou Ángel Romero para dançar e deixou o paraguaio na saudade. Na linha de fundo, o camisa 6 cruzou sem muita força, no segundo poste. Thiago Neves, o mesmo que iniciou a jogada, correu em direção à área, cabeceou a redonda e contou com desvio no zagueiro Henrique para fazer 1 a 0.

Com a vantagem no placar, o Cruzeiro voltou tranquilo para o segundo tempo, enquanto o Corinthians seguiu esbarrando na aplicação tática dos comandados de Mano Menezes. Na tentativa de mudar o panorama da primeira final, o técnico Jair Ventura recorreu ao banco de reservas, colocando Pedrinho e Araos nos lugares de Clayson e Mateus Vital. Nada adiantou. O Cruzeiro continuou melhor e mais próximo do segundo gol do que o Timão de alcançar o empate. Aos 17min, Edilson tabelou com Thiago Neves e cruzou para Barcos, que tirou demais de Cássio e cabeceou para fora. Aos 29min, mais uma bola pelo alto: dessa vez, foi Dedé quem subiu quase na pequena área e casquinhou de leve, à direita da meta alvinegra.

A última cartada de Jair Ventura no Corinthians foi o veterano Emerson Sheik, de 40 anos, no lugar do também experiente Jadson, de 35. No Cruzeiro, Mano Menezes apostou no fôlego renovado dos garotos Raniel, de 22, e David, de 23, como substitutos dos rodados Barcos, de 43, e Thiago Neves, de 33. No fim das contas, os jogadores que entraram travaram divididas e disputas ríspidas nas intermediárias. Não houve qualquer lance de perigo nos instantes finais. Os paulistas ainda perderam Araos, expulso, depois de uma falta por trás em Robinho. Melhor para o Cruzeiro, que assegurou o 1 a 0 e está em vantagem no duelo de volta, na próxima quarta-feira, na Arena Corinthians.

FICHA TÉCNICA

CRUZEIRO 1 X 0 CORINTHIANS

Motivo: Final da Copa do Brasil (Jogo de Ida)

Estádio: Mineirão, em Belo Horizonte
Data: quarta-feira, 10 de outubro de 2018

Árbitro: Anderson Daronco (FIFA/RS)
Assistentes: Alessandro Álvaro Rocha Matos (FIFA/BA) e Fabrício Vilarinho da Silva (FIFA/GO)
Árbitro de vídeo: Wilton Pereira Sampaio (FIFA/GO)

Público Pagante: 46.308
Público Presente: 53.368
Renda: R$4.169.226,70


CRUZEIRO - Fábio; Edilson, Dedé, Leo e Egídio; Henrique e Ariel Cabral; Robinho, Thiago Neves (David, aos 36min do 2ºT) e Rafinha (Rafael Sobis, aos 43min do 2ºT); Barcos (Raniel, aos 30min do 2ºT). Técnico: Mano Menezes

CORINTHIANS - Cássio; Fagner, Léo Santos, Henrique e Danilo Avelar; Gabriel e Ralf; Ángel Romero, Jadson (Emerson Sheik, aos 36min do 2ºT), Mateus Vital (Araos, aos 21min do 2ºT) e Clayson (Pedrinho, aos 15min do 2ºT). Técnico: Jair Ventura

Gol: Thiago Neves, aos 45min do 1ºT (CRU)

Cartões amarelos: Thiago Neves, aos 15min, Egídio, aos 26min, Henrique, aos 32min do 2ºT (CRU); Leo Santos, aos 38min, Jadson, aos 42min do 1ºT (COR)

Cartão vermelho: Araos, por receber amarelos aos 42 e 47min do 2ºT (COR)

AVALIE OS JOGADORES DO CRUZEIRO

Preencha o formulário em https://goo.gl/forms/TbKbcCT5ct3OELjh1

/elo


Cruzeiro.Org - 25 anos

Comentários:  Clique aqui e deixe o seu comentário

 fabio velame | Governador Valadares | 11-10-18 13h09min
A vitória foi importante, temos vantagem para o segundo jogo, mas diante do que foi o jogo, com o Corinthians não dando um chute para o gol, o Cruzeiro poderia ter amassado mais a equipe paulista. O resultado é perigoso, ainda mais com M. Hermes na lateral na segunda final. Tento me esforçar para gostar do futebol do Rafinha, mas pra mim não serve nem para reserva. Arrascaeta faz muita falta. Deus nos ajude!
 pyxis | BHZ | 11-10-18 13h25min
Gostei do jogo, achei a entrada do Ariel apropriada (embora eu teria feito OUTRAS alterações)... Um bom resultado. E deu moral ao grupo.
Melhor em campo: Rafinha
Pior em campo: Robinho
Herói do jogo: Egídio
Vilão do jogo: Barcos
Minhas notas: Fábio(6), Edilson(5), Dedé(6,5), Leo(7), Egídio(7), Henrique(6,5), ACabral(6,5), Robinho(3), TNeves(7), David(Sem Nota), Rafinha(7,5), RSobis(Sem Nota), Barcos(4), Raniel(Sem Nota). Mano Menezes(6,5).
 Twitter 

 Notícias   rss
11/10 - 07h59 [2 coment.]
Cruzeiro vence e conquista vantagem do empate na finalíssima  

10/10 - 08h14 [4 coment.]
Cruzeiro joga sua 8a final em busca do hexa na Copa do Brasil 

05/10 - 12h17 [11 coment.]
Cruzeiro é eliminado dentro do Mineirão em atuação complicada 

04/10 - 17h24 [4 coment.]
Cruzeiro x Boca Juniors: Duelo equilibrado de gigantes da América 

02/10 - 15h04 [4 coment.]
Ezequiel completa 50 jogos atuando pela Série A e comemora 

01/10 - 06h46 [1 coment.]
Marcelo Djian relata agressão de pessoal do Palmeiras no Pacaembu 

01/10 - 06h19 [3 coment.]
Cruzeiro perde para Palmeiras depois de 10 partidas invicto 

01/10 - 06h00 [4 coment.]
Apresentado ´novo` balanço e ´novas`notas de auditoria 

>> Mais noticias
 Publicidade 


Cruzeiro.Org® 1999-2018 - Site Oficial da Torcida - Contatos para Webmaster