Ola visitante, Clique aqui para conectar ao site

 Home   |   Blog PHD   |   Charges   |   Colunistas   |   Notícias   

*** Se tiver problemas com sua senha, clique em ESQUECI MINHA SENHA e receba uma nova ***

 Atualizado em 21-04-19 13h51min  |  Fonte: Cruzeiro.Org (*) |  Qtd Leituras: 448
Cruzeiro vence rival e recupera vantagem na final do Mineiro´19


Deu Cruzeiro no primeiro clássico da decisão do Campeonato Mineiro. Em jogo com alguns lances polêmicos, a equipe celeste venceu o Atlético por 2 a 1 no Mineirão, com gols de Marquinhos Gabriel e Léo - Ricardo Oliveira descontou. Com o resultado positivo no Gigante da Pampulha, os comandados de Mano Menezes precisam de apenas um empate no jogo da volta para conquistar o título.

O Atlético ficou na bronca com a arbitragem. No fim do primeiro tempo, o dono do apito, Wagner do Nascimento Magalhães, não viu pênalti de Dedé sobre Igor Rabello. O segundo gol do Cruzeiro, marcado por Léo, de cabeça, surgiu após um escanteio inexistente. Os dois lances foram flagrados pela TV. Já o Cruzeiro teve um gol anulado pelo VAR. Após cobrança de escanteio, a bola resvalou no braço de Fred e morreu no fundo das redes.

A vantagem do empate na decisão agora fica com o Cruzeiro. Em caso de igualdade no jogo da volta, a equipe celeste conquista o bicampeonato. Já o Atlético precisa da vitória por ao menos um gol para levantar a taça, uma vez que fez melhor campanha na fase inicial.

Cruzeiro e Atlético voltam a se enfrentar pela final do Campeonato Mineiro no próximo sábado, dia 20, às 16h30, no Independência.

Primeiro tempo

Mandante neste domingo, o Cruzeiro foi quem tomou a iniciativa no duelo inicial da decisão do Mineiro. Aproveitando a fragilidade defensiva do Atlético pelo lado direito de defesa, o time de Mano Menezes buscou intensificar as ações com Marquinhos Gabriel. Apesar disso, quem assustou primeiro foi a equipe alvinegra. Aos 4’, Luan testou de fora de área, e Fábio fez importante defesa. A Raposa respondeu aos 9’, em tentativa de Robinho pelo lado direito. A bola acabou saindo pela linha de fundo.

Em jogo que o beneficiava, uma vez que conquistou a vantagem de jogar por dois empates ou uma vitória e uma derrota pela mesma diferença de gols na decisão do Mineiro, o Atlético buscou ganhar a posse de bola na base da vontade e desacelerar o jogo sempre que possível – nas reposições de bola e faltas sofridas, especialmente. Por outro lado, o Cruzeiro encontrava dificuldade para fazer a transição ofensiva, desenvolver seu jogo e construir jogadas de perigo real.

O jogo voltou a ganhar ritmo quando os ânimos se esquentaram dentro de campo. O árbitro Wagner do Nascimento Magalhães precisou distribuir quatro cartões amarelos nos cinco minutos finais do primeiro tempo por uma série de desentendimentos. Foram para o vestiário amarelados Fred e Henrique, pelo Cruzeiro, e Luan, Ricardo Oliveira e Maicon Bolt, pelo Atlético.

O tempo inicial se encaminhava para o final sem gols quando a principal jogada ofensiva do Cruzeiro funcionou. Aos 45, Fred deu passe para Marquinhos Gabriel, que, livre da marcação de Guga, avançou até a entrada da área e finalizou com força. A bola ainda desviou em Leonardo Silva – que havia errado o passe no início da jogada – antes de morrer do lado esquerdo do gol de Victor. 1 a 0. Ainda deu tempo para o Atlético reclamar de pênalti. Aos 49’, Dedé puxou a camisa de Igor Rabello dentro da área, mas o árbitro não marcou e apitou o fim da etapa inicial sem consultar o árbitro de vídeo.

Segundo tempo

A volta do intervalo manteve a temperatura dos minutos finais do primeiro tempo. Logo aos 3’, Marquinhos Gabriel avançou pela esquerda, foi até a linha de fundo e tocou atrás para Fred, na risca da pequena área. O camisa 9 finalizou, mas a bola explodiu na defesa. A resposta veio aos 8’, quando Fábio salvou finalização de Vinícius, e depois aos 10’, com o gol do empate. Chará recebeu na área, pela esquerda, e cruzou para Ricardo Oliveira, livre de marcação, igualar o placar no Mineirão. 1 a 1.

Durou pouco o placar igual no Gigante da Pampulha. O responsável por voltar a deixar o Cruzeiro na frente do marcador foi Leo, terceiro maior zagueiro artilheiro da história celeste. Aos 15’, Robinho cobrou escanteio, Dedé desviou e a bola sobrou limpa para o camisa 3. Na frente de Victor, ele que não desperdiçou. 2 a 1. Mais uma vez os atleticanos reclamaram muito de irregularidade. A TV mostrou que a bola desviou em Marquinhos Gabriel antes de sair para escanteio.

Para tentar aproveitar ainda mais a fragilidade defensiva no setor direito da defesa do Atlético, Mano Menezes promoveu a estreia de Pedro Rocha. Ele entrou aos 22’ na vaga de Rodriguinho. Marquinhos Gabriel foi deslocado para o centro. Apesar da tentativa, quem levou susto foi o Cruzeiro. Aos 28’, Ricardo Oliveira recebeu lançamento livre de marcação na meia-lua, avançou e bateu. A bola acabou passando por cima do travessão de Fábio.

O Cruzeiro esperava uma chance para matar o jogo. Num contra-ataque, Fred achou Marquinhos Gabriel finalizou e Victor salvou. Na cobrança de escanteio, Fred subiu livre, tocou para o gol e correu para comemorar o terceiro gol celeste. No entanto, após chamado do árbitro de vídeo e consulta de Wagner do Nascimento Magalhães, o lance foi anulado. A bola resvalou no braço direito do atacante e morreu no fundo das redes.

O Atlético teve a chance do empate. Após boa jogada, Geuvânio cruzou e Chará finalizou da entrada da pequena área para fora. O fim de jogo ficou quente. Em poucos segundos, Edilson, Marquinhos Gabriel e Rafinha levaram cartão amarelo. No lance seguinte à falta, Rafinha fez nova falta e levou o segundo amarelo e, consequentemente, foi expulso. Na confusão, Adilson, do Atlético, também foi expulso. Foi a última emoção do clássico quente que terminou com festa da torcida celeste no Mineirão.


ATUAÇÕES

GloboEsporte.Com

Marquinhos Gabriel – Foi o mais acionado entre os homens de frente. Esteve bem marcado por Luan no primeiro tempo, mas foi quem mais levou perigo à zaga atleticana.

Fred – Esteve muito bem na função de pivô durante todo o jogo. Na chance que teve pra finalizar, colocou nas redes, mas o árbitro anulou após verificar o lance na cabine de vídeo.

Rodriguinho - Era, talvez, de quem mais se esperava no Cruzeiro. No entanto, foi discreto. Deu lugar a Pedro Rocha aos 25 minutos do segundo tempo.

NOTAS - Fábio(6.5), Edílson(5.5), Dedé(5.5), Léo(6), Egídio(6), Henrique(5.5), Lucas Romero(6.5), Ariel Cabral(5.5), Robinho(5), Rafinha(5), Rodriguinho(5), Pedro Rocha(5), Marquinhos Gabriel(7), Fred(6.5).


ESTATÍSTICAS DO CONFRONTO

Jogos: 490

Vitórias: 168
Empates: 131
Derrotas: 191
Saldo: 33

Gols marcados: 630
Gols sofridos: 685
Saldo: -55

Partida Anterior (Jogo 489)
Cruzeiro 1 x 1 Atlético-MG - 27/jan/2019
Mineiro
Toca 3 - Belo Horizonte (MG)


CURIOSIDADES

No Mineiro

Foram 271 confrontos pelo Campeonato Mineiro, com 92 vitórias do Cruzeiro, 70 empates e 109 derrotas. O Cruzeiro marcou 297 gols e sofreu 344.

No Mineirão

As duas equipes se enfrentaram 242 vezes no estádio Mineirão, com 88 vitórias do Cruzeiro, 78 empates e 76 vitórias do Atlético-MG. O Cruzeiro marcou 284 gols e sofreu 261. No Mineirão, pelo Campeonato Mineiro, foram 152 partidas, com 59 vitórias, 47 empates e 46 derrotas. O Cruzeiro marcou 169 gols e sofreu 154.

Primeiro Jogo

17/04/1921 – Cruzeiro 3 x 0 Atlético-MG, amistoso, no estádio do Prado, em Belo Horizonte-MG.

Títulos no Mineiro

Campeonato Mineiro 1926, 1928, 1929, 1930, 1940, 1943, 1944, 1945, 1956, 1959, 1960, 1961, 1965, 1966, 1967, 1968 ,1969, 1972, 1973, 1974, 1975, 1977, 1984, 1987, 1990, 1992, 1994, 1996, 1997, 1998, 2002(+), 2003, 2004, 2006, 2008, 2009, 2011, 2014, 2018
+ Supercampeonato Mineiro

Finais do Mineiro

Os rivais se enfrentam pela 24a decisão do Campeonato Mineiro. O Cruzeiro foi campeão em 14 ocasiões, enquanto o adversário ficou com dez títulos. Na competição de 1956, o título foi dividido entre os dois, por questões levadas aos tribunais.


FICHA TÉCNICA

CRUZEIRO 2 X 1 ATLÉTICO (MG)

Motivo: primeira partida da final do Campeonato Mineiro
Local: Mineirão, em Belo Horizonte (MG)
Data e horário: 14 de abril de 2019 (domingo), às 16h

Árbitro: Wagner do Nascimento Magalhães (RJ)
Assistentes: Rodrigo Figueiredo Henrique Corrêa e Michel Correia (RJ)
VAR: Bruno Arleu de Araújo

Público Presente: 51.032
Público Pagante: 44.650
Renda: R$ 1.952.766,00

Cruzeiro - Fábio; Edílson, Dedé, Léo e Egídio; Henrique, Lucas Romero (Ariel Cabral), Robinho (Rafinha), Rodriguinho (Pedro Rocha) e Marquinhos Gabriel; Fred. Técnico: Mano Menezes

Atlético-MG - Victor; Guga, Réver, Igor Rabello e Fábio Santos; Adilson e Elias; Luan (Maicon Bolt), Cazares (Vinicius) e Chará; Ricardo Oliveira (Geuvânio). Técnico: Rodrigo Santana

Gols: Marquinhos Gabriel (aos 45’1ºT), Ricardo Oliveira (aos 10’2ºT), Leo (aos 15’2ºT)
Cartões amarelos: Luan, Ricardo Oliveira, Maicon Bolt, Fábio Santos, Adilson, Leonardo Silva, Victor (Atlético); Fred, Henrique, Lucas Romero, Edilson, Marquinhos Gabriel, Rafinha (Cruzeiro)
Cartões vermelhos: Rafinha (Cruzeiro); Adilson (Atlético)

* Com material de Cruzeiro Site Oficial / Portal UAI

/elo


Cruzeiro.Org - 25 anos

Comentários:  Clique aqui e deixe o seu comentário

 _vitor | Vitoria | 16-04-19 15h10min
Acredito plenamente no titulo, embora que não tenha gostado muito da atuação do time nesse primeiro jogo. Achei que o Cruzeiro ficou preso facilmente na marcação do Atlético. Esperava mais bola. Tbm to achando o Dedé meio displicente em alguns lances.. No lance do gol ele foi muito frouxo pra cima do Chará.
 Twitter 

 Notícias   rss
21/04 - 13h57 [2 coment.]
Cruzeiro sai perdendo e torna-se campeão com gol de Fred 

20/04 - 07h14 [0 coment.]
Cinco curiosidades do Cruzeiro para a final do Mineiro contra o rival 

20/04 - 06h39 [0 coment.]
Estaduais podem mudar para atender interesses da Rede Globo 

19/04 - 17h47 [0 coment.]
Árbitros reconhecem problemas com uso do VAR no Brasil 

18/04 - 07h32 [0 coment.]
Sada Cruzeiro encerra temporada 2018/19 com três títulos  

17/04 - 19h19 [0 coment.]
Cruzeiro avança às semifinais da Copa do Brasil Sub-20 com empate 

17/04 - 18h25 [0 coment.]
Cruzeiro apresenta réplica sobre acusação em caso de aliciamento 

16/04 - 00h15 [1 coment.]
Balanço será votado pelo Conselho e traz registros preocupantes 

>> Mais noticias
 Publicidade 


Cruzeiro.Org® 1999-2019 - Site Oficial da Torcida - Contatos para Webmaster