Ola visitante, Clique aqui para conectar ao site

 Home   |   Blog PHD   |   Charges   |   Colunistas   |   Notícias   

*** Cruzeiro.Org® - Desde 1999 - Site Oficial da Torcida - 20 ANOS ***

 Atualizado em 14-11-19 20h33min  |  Fonte: Blog do Rodrigo Capelo - GloboEsporte |  Qtd Leituras: 102
Crise: Cruzeiro molda sua imagem pública remunerando torcedores


Antes das denúncias de irregularidades no Cruzeiro feitas pelo Fantástico em 26 de maio, a diretoria do Cruzeiro adotou uma tática para moldar publicamente a sua imagem. A gestão de Wagner Pires de Sá remunerou três jornalistas que, coincidência ou não, defenderam publicamente o clube em veículos de imprensa e redes sociais e, em alguns casos, atacaram reportagens críticas ao clube. Foram três profissionais que receberam valores do clube: Artur Vibrantinho, PC Almeida e João Carlos Felisberto.

Procurada pela reportagem, a diretoria do Cruzeiro argumenta que o pagamento não fere as regras do clube.

– O Cruzeiro Esporte Clube tem como política não discutir de forma individualizada contratos com fornecedores e prestadores de serviços. Os acordos vigentes seguem política estratégica dos departamentos e, como todos os atos da diretoria executiva, estão sujeitos à fiscalização dos órgãos competentes dentro da associação. Entendemos que as questões formuladas são referentes a assuntos internos, portanto não devem ser discutidas na imprensa. Reiteramos, por fim, que os contratos respeitam todas as regras e o estatuto do clube.


Artur Vibrantinho

No dia 28 de maio, a mesa redonda da TV Alterosa, veiculada na hora do almoço de segunda a sexta, tinha acabado de passar imagens do vice de futebol do Cruzeiro, Itair Machado, na entrevista coletiva que sucedeu a reportagem do Fantástico. O dirigente deu sua versão para os direitos de jogadores que o Cruzeiro havia cedido a um empresário para quitar um empréstimo de R$ 2 milhões – irregular nas regras do futebol. ´Nós não vendemos. É ilegal vender jogador para particular ou terceiros. Você dar em garantia é outra coisa`. A palavra voltou ao estúdio, de onde o apresentador, Leopoldo Siqueira, pediu a opinião de Artur Vibrantinho, representante cruzeirense na mesa.

– Leopoldo, eu consultei hoje dois advogados. O Itair está alegando que não é ilegal. E o outro lá está dizendo que é ilegal. Eu praticamente acho que não é ilegal, porque não vendeu. Ele deu como garantia, caso o Cruzeiro não pague esse empréstimo que foi feito. Só que a denúncia deu a entender que o Cruzeiro pegou R$ 2 milhões e jogou esses jogadores, esse percentual de cada jogador, para poder resolver. Só que o Itair depois explicou que começou a pagar o empréstimo com R$ 400 mil e o restante em oito parcelas – disse Vibrantinho no programa.

Vibrantinho estava errado. O Cruzeiro não deu percentuais dos jogadores como garantia para o empréstimo de R$ 2 milhões com Cristiano Richard dos Santos Machado, empresário que abriu essa linha de crédito facilitada. O clube quitou o empréstimo feito por ele com os direitos dos atletas, entre eles um menor de idade. No juridiquês, chama-se dação quando alguém paga uma dívida com moeda que não estava prevista, neste caso os direitos dos atletas. Cristiano Richard, no mês passado, acionou o clube na justiça cobrando R$ 426 mil.

O torcedor que assistia à TV Alterosa não sabia, no entanto, que Vibrantinho assinou um contrato com o Cruzeiro pelo qual tem direito a receber R$ 4 mil mensais. O acordo teve início em 5 de janeiro de 2019 e vale até 10 de janeiro de 2020. Na descrição da função, foi estabelecido que o jornalista faz ´prestação de serviços de publicidade`. A parceria existe por meio da Porto Minas Representações, da qual Vibrantinho é sócio.

Filho do famoso jornalista e narrador esportivo Alberto Rodrigues, o Vibrante, Artur ganhou apelido diminutivo e grande notoriedade por causa do pai. Hoje com 50 anos, ele participa da mesa redonda na Alterosa como representante do Cruzeiro. Não há no programa qualquer indicação de que ele seja remunerado pelo clube. A mesa também possui em sua formação representantes do Atlético-MG e do América-MG.

Em algumas oportunidades, Vibrantinho usou suas redes sociais para abordar temas caros a alguns dirigentes do clube. Em maio, por exemplo, ele entrevistou o deputado estadual Léo Portela (PR-MG) sobre a CPI da Minas Arena. O clube possui dívida com o consórcio que administra o Mineirão, e a diretoria – especialmente o então vice de futebol Itair Machado – bombardeava a empresa publicamente. Em janeiro, Vibrantinho veiculou na Alterosa uma entrevista com o presidente Wagner Pires de Sá. O jornalista disse considerar o time cruzeirense deste ano melhor do que o de 2018 e fez elogios ao dirigente.

´O que eu gosto do nosso presidente é o seguinte: animado, joga para cima, joga para a torcida, investe mesmo, acredita no clube`. Wagner complementou que ´pensar pequeno e pensar grande gera o mesmo esforço`.
Vibrantinho tinha acabado de ganhar o contrato com o Cruzeiro e receberia a primeira parcela dias depois.

O GloboEsporte.com procurou Vibrantinho no dia 2 de outubro. Ele pediu que perguntas fossem feitas por e-mail. Uma hora depois, ele mesmo distribuiu para torcedores no WhatsApp um áudio em que justificava a sua remuneração. O jornalista também repassou para terceiros a gravação da conversa telefônica que teve com o repórter. Na sexta, pela manhã, encaminhou suas respostas por e-mail.

– A empresa Porto Minas possui contrato de prestação de serviços com o Cruzeiro, ligada diretamente à diretoria de eventos, tendo como objetivo exclusivo a divulgação e a promoção dos eventos que são realizados pelo clube, como carnaval, churrascão, festa junina, feijoada, entre outros. Além de promover a divulgação do programa de sócio torcedor, bem como divulgar promoções de valores de ingressos para os jogos. Tais serviços foram realizados em minhas redes sociais por meio de stories, galerias de fotos e vídeos – diz Vibrantinho em nota.

– Por fim, obviamente entendo não haver qualquer conflito de interesses, caso contrário não teria firmado tal contrato. Importante ressaltar novamente que meu papel desenvolvido no programa esportivo da TV Alterosa não conta com as prerrogativas de jornalista. Sou apenas um torcedor cruzeirense que comenta o dia a dia do Cruzeiro e do futebol em geral, mantendo uma posição totalmente isenta ao longo dos mais de dez anos de participação.

A TV Alterosa decidiu não se manifestar sobre o caso.


PC Almeida

Paulo Cesar Almeida é outro jornalista remunerado pelo Cruzeiro. Seu contrato com o clube teve início em 1º de dezembro de 2018 e possui término estipulado em 21 de dezembro de 2020. A título de ´serviços de publicidade e divulgação de marcas, produtos e propaganda`, o profissional recebe a quantia de R$ 7 mil por mês. O total do contrato é estimado em R$ 168 mil.

A sua trajetória entrou em ascendência depois que começou a escrever em blogs identificados como torcedores – para o GloboEsporte.com ele escreveu por três anos na década passada, depois teve um blog bem-sucedido no portal Uai, pertencente ao grupo do jornal Estado de Minas, e também representou a torcida cruzeirense em um programa da TV Bandeirantes.

Mais conhecido pelos apelidos PC Almeida e Bloguerreiro dos Gramados – sendo este último também o nome da empresa por meio da qual recebia a remuneração do Cruzeiro –, Paulo Cesar era crítico ferrenho da administração do clube, mas mudou de postura após a eleição de Wagner Pires de Sá no fim de 2017. Mudou tanto que o próprio jornalista a justificou em público.

– A minha mudança de postura calhou com a mudança de diretoria. Alguns querem fazer parecer que isso influenciou minha opinião. Afirme (sic) que isso tem zero influência. Quem acha o contrário e prefere me difamar, sugiro que encontre provas, pois cabe ao acusador o ônus da prova – escreveu em seu Twitter em 2 de agosto de 2018.

PC Almeida defendia a imagem da diretoria de Wagner e Itair. Em outubro de 2018, ele informou que a direção cruzeirense trabalhava nos bastidores para assumir a gestão do Mineirão. ´Seria excelente!`. Em abril de 2019, antes do Fantástico, elogiou o ´belíssimo trabalho` que vinha fazendo a diretoria do Cruzeiro. ´Vamos brigar por tudo esse ano`. Ainda em abril, também publicou que não havia ´do que reclamar da gestão Wagner`.

No acordo de trabalho de PC com o Uai, que hospedava o blog do jornalista, não havia remuneração fixa por seus textos, mas o blogueiro tinha direito a negociar uma área para publicidade no interior do próprio blog. O dinheiro arrecadado por meio da negociação seria inteiramente dele. PC não anunciou nenhuma vez produtos ou serviços ligados ao Cruzeiro.

– Eu não tinha nenhuma informação sobre o PC ser remunerado [pelo Cruzeiro]. O contato dele era comigo, no conteúdo. Nem eu, nem a redação, nem a direção dos esportes. Nenhum de nós tinha a menor noção – conta Benny Cohen, editor de mídias convergentes do Uai.

PC Almeida não respondeu à mensagem deixada pela reportagem em seu celular. Logo depois que o Grupo Globo entrou em contato com o Cruzeiro para que o clube se posicionasse, em 13 de setembro, o jornalista apagou seus perfis nas redes sociais e tirou seu blog do ar.

Esta foi a segunda vez este ano que o jornalista tomou tal atitude. Em maio, após o Fantástico, PC Almeida afirmou no Twitter que tiraria férias e que não prestava contas a ninguém. Naquela ocasião, o Cruzeiro vazou perguntas enviadas pela reportagem, entre as quais havia uma questão sobre a remuneração do Bloguerreiro dos Gramados. Semanas depois do programa, o jornalista voltou a publicar. Agora, pela segunda vez, decidiu ausentar-se das redes.

O vazamento das perguntas enviadas pelo Fantástico, em maio, causou um mal entendido entre torcedores do Cruzeiro. Como a reportagem havia perguntado ao clube sobre a relação com Bloguerreiro dos Gramados, o PC Almeida, alguns torcedores deduziram que a remuneração tratava do site Guerreiro dos Gramados, fundado e administrador por fãs sem nenhuma relação contratual com o clube.


João Carlos Felisberto

O caso do site Nação 5 Estrelas, fundado por João Carlos Felisberto, é um pouco diferente. Após as denúncias do Fantástico, ele adotou postura crítica em relação à administração de Wagner Pires de Sá e Itair Machado. No dia 4 de outubro, a capa do site continha chamadas para três textos. No maior destaque, estava escrito que Sérgio Nonato, então diretor geral do Cruzeiro, não havia aguentado a pressão e pedido demissão. Nos outros dois destaques, Wagner foi chamado de ´presidente das manobras`, enquanto Itair tinha o seu rosto acompanhado da manchete ´o negócio é a teta`. Nem sempre foi assim.

Felisberto assinou no fim de 2018 um contrato de publicidade com o Cruzeiro, com início em 20 de dezembro daquele ano e duração prevista até 17 de dezembro de 2020. O administrador do site recebia R$ 7 mil por mês do clube e teria obtido R$ 189 mil se tivesse chegado ao final.

O fundador do Nação 5 Estrelas não tinha o endosso de um veículo jornalístico tradicional, como tinham Artur Vibrantinho e PC Almeida, mas possuía um diferencial em relação a eles. Além do próprio veículo, Felisberto comprou páginas criadas por torcedores comuns que ganharam notoriedade nas redes sociais. Elas fazem parte de uma rede de propaganda.

Felisberto confirmou à reportagem que adquiriu três páginas no Facebook: Cruzeiro Web (238 mil curtidas), La Bestia Negra (160 mil curtidas) e Time do Povo (93 mil curtidas). As fan pages funcionam como braços do Nação 5 Estrelas para repercutir seus textos e vídeos.

Nessas três páginas, a linha editorial também mudou depois que o Fantástico revelou irregularidades no clube. Nas perguntas enviadas pela reportagem ao Cruzeiro e vazadas pelos dirigentes, uma delas era o motivo da remuneração do site Nação 5 Estrelas.

As pautas defendidas por Felisberto antes do Fantástico eram semelhantes àquelas abordadas por Vibrantinho e PC Almeida. Em 3 de abril, a página Cruzeiro Web divulgou um link do Nação 5 Estrelas em que Wagner Pires de Sá era retratado numa charge, de óculos escuros e cara de mau, acompanhada da manchete ´Ousadia e Alegria`. A descrição do post dizia que a ´nova administração vem mostrando visão e ambição` e que ´quem ganha é a torcida`. Em 7 de abril, a Cruzeiro Web perguntou se havia como ´não amar esse presida malucão`.

A construção da imagem do ex-vice de futebol Itair Machado em ´Mitair` também foi apoiada por Felisberto por meio de suas publicações. Em abril de 2019, a página Cruzeiro Web usou a hashtag #Mitair para divulgar uma entrevista com o vice de futebol. Em março, o perfil lembrou uma entrevista do dirigente concedida no início do ano para dizer que ele conhecia muito de futebol – mais uma vez com a alcunha Mitair.

Os ataques ao consórcio que administra o Mineirão, a Minas Arena, também foram frequentes sob os domínios de Felisberto. As suas páginas divulgaram entrevistas que Itair Machado deu a rádios sobre o estádio, entrevistaram o deputado cruzeirense Léo Portela, que queria a abertura de uma CPI para investigar o consórcio, e defendiam que o governador eleito de Minas Gerais, Romeu Zema (NOVO), tirasse a administração do estádio do consórcio.

Felisberto atendeu ao GloboEsporte.com e deu as suas justificativas para a remuneração. Ele informou que o contrato foi rescindido no mês de setembro – mês em que a reportagem procurou o Cruzeiro novamente para pedir um posicionamento sobre o Nação 5 Estrelas. O administrador das páginas disse que tem interesse em divulgar o contrato com o clube, desde que a direção cruzeirense permita, para não ferir cláusulas de confidencialidade.

– Quando se tem isenção e se coloca o profissionalismo acima de qualquer contrato, você faz o que é certo. Haja vista que após o dia 27 de maio [dia seguinte à veiculação das irregularidades no Fantástico] começamos a divulgar críticas contundentes. É só ver o histórico. O que está nos enfurecendo é as pessoas acharem que qualquer prestador de serviços é fraudulento – diz Felisberto em resposta à pergunta sobre a existência de conflitos de interesses neste caso.

– A Nação 5 Estrelas foi criada em 2011. Temos um trabalho editorial. Talvez a imprensa fora de Minas não tenha familiaridade, mas costumamos brincar que a imprensa mineira é Galopress. Quase todos os veículos pertencem a atleticanos. Então surgimos com uma visão alternativa e independente. A aquisição de páginas aconteceu porque não queremos patrocinar o Facebook. É muito caro e mina o alcance orgânico. Adquirimos porque é uma forma orgânica de publicar e atingir mais pessoas.

@rodrigocapelo

/elo


Cruzeiro.Org - 25 anos

Comentários:  Clique aqui e deixe o seu comentário

 pyxis | BHZ | 03-11-19 22h47min
A lista é MUITO MAIOR.
Os mecanismos são muito diversificados, grandes e obscuros.
Alguns destes nomes são conhecidos do Cruzeiro.Org e não fico surpreso com alguns aspectos anti-éticos e imorais... o Mundo tá mudado... ;-)
 Twitter 

 Notícias   rss
11/11 - 08h20 [1 coment.]
Crise: O dia que o clássico mostrou que o futebol morreu em Minas 

10/11 - 23h02 [0 coment.]
Nota Oficial do Cruzeiro - Jogo Cruzeiro 0 x 0 Atlético (MG) 

10/11 - 22h28 [1 coment.]
Cruzeiro tem resultado ruim com uma apresentação terrível 

09/11 - 22h58 [0 coment.]
Sada Cruzeiro vira sobre o Ribeirão Vôlei na estreia da Superliga 

09/11 - 19h11 [0 coment.]
Feminino vence Futgol e termina primeira fase do Mineiro ´100%`  

09/11 - 15h36 [0 coment.]
Cruzeiro e Instituto Mário Penna juntos no ´Novembro Azul` 

08/11 - 07h57 [0 coment.]
Crise: Cruzeiro quita parte dos salários atrasados de setembro 

07/11 - 23h16 [0 coment.]
Sada Cruzeiro é derrotado pelo Taubaté Funvic na Supercopa 2019 

>> Mais noticias
 Publicidade 


Cruzeiro.Org® Desde 1999 - Site Oficial da Torcida - 20 ANOS - Contatos para Webmaster